Cercas de Arame Farpado

O que é arame farpado e para o que serve?

cerca de arame farpado é indicada para grandes perímetros com delimitação de território e contenção leve de animais e seres humanos.

Onde surgiu o arame farpado?

arame para cercas pastagens já era disponível nos Estados Unidos e na Europa, desde a terceira década do século XIX. Logo, Michel Kelly inventou um modelo de arame com farpas pontiagudas, com grande poder de retenção do gado. Este tipo de arame causava uma série de acidentes, para ser usado foi empregado até o ano de 1874.

arame farpado foi inventado no estado de Illinois nos Estados Unidos em 1873 e foi patenteado no ano de 1874. Atualmente, mais de dez anos de sua invenção, este produto é utilizado no mundo inteiro, sendo que existem vários tipos diferentes de arame farpado.

 

O que é arame farpado?

arame farpado é um material produzido para a construção de cercas para bater animais, principalmente animais domésticos, mas também para restringir o movimento de pessoas. Geralmente é vendido em rolos de diferentes tamanhos que pode ser desenrolado à medida que vai sendo usado.

O arame farpado geralmente consiste de dois fios de arame em si envoltos formando um cabo que possui, de intervalo a intervalo, farpas pontiagudas tipo espinhos, geralmente quatro, que apontam para quatro direções distintas.

aplicação do arame farpado costuma ser bem simples, é necessário tomar cuidado para não se furar. São fincadas primeiramente estacas de ferro ou madeira no solo ou em muros, ambientes urbanos, e em seguida é desenrolado o rolo através das mesmas, formando uma cerca.

preço do arame farpado é calculado de acordo com o tamanho do rolo vendido, variando de empresa para empresa.

 

Arame de aço

Os arames de aço de alto carbono são os mais importantes devido às aplicações a que se destinam e que exigem elevados valores para as propriedades mecânicas, sendo os mais difíceis de serem produzidos, requerem métodos e precauções principalmente nos tratamentos térmicos e podem ser agrupados em dois grupos.

primeiro grupo é formado pelos não patenteados, utilizados para revestir peças gastas que devem apresentar apreciável resistência ao desgaste ou à abração, também utilizado em peças que serão submetidas a tratamento térmico posterior, como arruelas de pressão, cujo material é coalescido antes de ser trabalhado.

No segundo grupo encontram-se os patenteados, que se caracterizam por receberem, antes da trefilação, um tratamento térmico especial denominado patenteamento. É um tratamento que tem como objetivo obter uma estrutura que combine alta resistência à tração e ductilidade suficiente, de modo a permitir que os arames sofram satisfatoriamente as operações severas de trefilação e assim apresentarem as características finais desejadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Posso ajudar?